A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasAmazon e grandes da tecnologia podem ter de vender ativo nos EUA

Amazon e grandes da tecnologia podem ter de vender ativo nos EUA

Deputados da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos preparam uma legislação bipartidária que poderia forçar a Amazon e outras gigantes do setor de tecnologia a, na prática, se dividirem em duas companhias, ou a vender alguns segmentos de seus negócios, de acordo com fontes ligadas ao assunto e também com documentos obtidos pelo Wall Street Journal.

A lei, que pode ser anunciada na sexta-feira (11), poderia exigir uma separação estrutural dentro dessas empresas.

Outro projeto que pode ser também apresentado na sexta-feira tem como alvo a capacidade dessas empresas maiores de alavancar os próprios produtos em suas plataformas online, em detrimento da concorrência. As duas ideias já têm adeptos no governo e na oposição, dizem as fontes.

Elas precisariam ser aprovadas na Câmara e também no Senado — neste precisariam do apoio de muitos republicanos. A oposição se mostra preocupada com o poder dessas gigantes da tecnologia, mas demonstram ceticismo sobre mudanças em leis antitruste em geral.

Executivos da Amazon e Google testemunharão nos EUA

O subcomitê antitruste do Comitê Judiciário do Senado norte-americano ouvirá na semana que vem o especialista em política pública do Google, Wilson White, e o Conselheiro Geral Associado da Amazon, Ryan McCrate, segundo anunciou o órgão na sexta-feira.

Os testemunhos dos executivos vão ocorrer em meio à promessa de criação de leis pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que podem afetar o poder de mercado das chamadas “Big Techs”, as principais companhias de tecnologia do país.

De acordo com o comunicado dos senadores, um executivo da Sonos, empresa americana de equipamentos eletrônicos crítica das Big Techs, também foi convocado para testemunhar.

Leia também: Facebook apaga postagens via MLAbs e afeta 330 mil empresas

Fonte: Broadcast Estadão



Fonte feed: E-commerce Brasil