A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasCom soluções JET, Código Girls investe no conceito omnichannel

Com soluções JET, Código Girls investe no conceito omnichannel

Em 2020, quando decidiu priorizar os investimentos no digital, a Código Girls, que é atendida pela Agência Gnu, resolveu fazer a migração da sua plataforma de e-commerce, optando pela plataforma JET.

A decisão foi baseada, justamente, na maior flexibilidade da plataforma para integrações e mudanças personalizadas.

O processo de migração aconteceu em duas etapas. Na primeira, cliente e agência decidiram subir um template padrão para agilizar o lançamento da nova lojaCódigo Girls e não ficar fora do digital.

Realizados os ajustes iniciais e após o devido aprendizado sobre as possibilidades do novo sistema, partiu-se para um projeto totalmente personalizado que traduz a identidade da marca e facilita a navegação do cliente.

A operação tem sido bem-sucedida, com muitos feedbacks positivos dos clientes, principalmente em relação às mudanças na navegação.

A proposta agora é continuar evoluindo, investindo nos novos canais que foram implantados e criando mais conexões para ouvir prontamente os clientes e, assim, ajustar o modelo de atuação para as suas necessidades.

O objetivo é ter uma jornada no site mais fácil, divertida e com conteúdos que agregam valores e estilo para marca.

A estratégia adotada pela Código Girls está em linha com as demandas atuais do mercado de e-commerce. “O comportamento do consumidor é omnichannel, o que exige que as empresas estejam preparadas para atuar em vários canais e de forma integrada”, observa Gustavo Chachap, CMO da JET.

Código Girls: lifestyle cheio de atitude

Com mais de 18 anos de experiência no segmento de moda e varejo, a Código Girls concentra sua atenção num público bem específico: o target teen feminino.

Valorizando a oportunidade de atuar num mercado de nicho, desde o início de suas atividades a marca posiciona-se de forma a atender, de forma diferenciada, “garotas com atitude, que se preocupam com o que vestem sem esquecer da qualidade e beleza”.

Para isso, atua com um mix de produtos voltado especialmente para esse target, com vestuário, calçados, acessórios, cosméticos e perfumes.

O objetivo é ditar tendências nessa área e, por isso, o investimento se concentra em roupas descontraídas que agregam qualidade, beleza, conforto e preço acessível.

Do físico para o digital

Consolidados os propósitos da marca, em 2015 a Código Girls abriu sua primeira loja online, ainda vista, naquele momento, como um canal de vendas complementar.

A história começou a mudar em 2020, com a expansão da estrutura. O espaço físico para expedição e embarque dos pedidos foi ampliado em 100%.

Além disso, ciente da importância de investir nas plataformas digitais, foi criado um espaço temático para a gravação de conteúdos e ampliadas as equipes internas e externas dedicadas à comunicação.

Outra mudança importante: a adoção do conceito omnichannel, o que possibilitou a integração total das operações.

Hoje as clientes da Código Girls podem realizar suas compras no site e retirar nas lojas e vice-versa.

Visando ampliar o alcance da marca, a empresa também diversificou seus modelos de atuação, passando a trabalhar com as vendas via afiliados, além de aumentar em 100% a rede de influencers.

Em 2021, a marca ganhou outro reforço importante nas plataformas digitais, com a criação de um canal de vendas no WhatsApp.

A aproximação com os clientes, uma das demandas do ambiente digital, tem sido trabalhada também a partir de outras iniciativas, como o uso de  uma “personal moda” para direcionar atender às clientes e a criação do clube VIP.

A proposta é traduzir, a partir de diversas iniciativas, a identidade do público teen, consolidando a marca como um canal de expressão

de sua personalidade.

A meta, com o digital, é crescer e inovar constantemente, para seguir inspirando o público jovem que busca tendências e um lifestyle cheio de atitude.



Fonte feed: E-commerce Brasil