A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasGoogle é Oráculo do consumidor

Google é Oráculo do consumidor

“O básico é avançado” é o lema de Felipe Bazon, CSO da Hedgehog, pelo menos quando o tema é SEO para Black Friday. Ele foi palestrante no segundo dia de palestras do E-Commerce Big Solutions Black Friday, sobre como usar o SEO para vendar ainda mais na data.

Ainda dá tempo de se inscrever e acompanhar o evento, promovido pelo E-Commerce Brasil nos dias 20, 21 e 22, de forma online e gratuita.

Bazon explicou alguns pontos-chave sobre SEO, indexação e comportamento de procura no Google para ajudar os lojistas a se prepararam para a Black Friday de 2021

“A jornada de compra não é mais linear, tem diferentes pontos de contato, com diversos pontos de contato que precisam ser mapeados”, explicou o executivo. Por isso, saber aparecer nos momentos em que mais interessam para o consumidor é uma das estratégias que faz mais diferença no SEO para a Black Friday.

Porém, a decisão da compra continua a mesma. O consumidor decide o que vai comprar e como de acordo com a sua expectativa de experiência. De acordo com um levantamento do Google, no entanto, há muito ainda a ser feito para alcançar patamares vantajosos nesse quesito.

O Google mede hoje a experiência página a página. Um levantamento recente da empresa mostrou que os maiores lojistas de e-commerce do Brasil não alcançam níveis satisfatórios de desempenho de página para que sejam considerados provedores de uma boa experiência.

Democracia do SEO

O insucesso dos maiores varejistas de comércio eletrônico diante dos novos parâmetros do Google é algo positivo para Bazon. Não importa o tamanho da empresa, aplicando as técnicas de SEO para Black Friday, qualquer empresa pode usar o Google para vender online na maior data do varejo.

Bazon explicou que os novos parâmetros do Google envolvem 7 métricas importantes para o e-commerce (ver imagem abaixo). Nomeada de Page Experience, a nova atualização prioriza as avaliações sobre tempo de carregamento da página, de interação e de acessibilidade.

Além disso, é importante ficar de olho na navegação mobile, segurança, http e na qualidade e quantidade de pop-ups que aparecem na tela do usuário (o que pode afastá-los do seu site).

experiência por página de acordo com o Google
experiência por página de acordo com o Google

“A acessibilidade é o ponto mais importante para uma boa experiência”, defende Bazon.

Como extrair oportunidades

Com o site já preparado com uma estratégia de SEO para Black Friday, é possível antecipar os acessos e preferências dos consumidores antes do pico de vendas. O executivo acredita que se os lojistas já começarem a se mostrarem relevantes antes da Black Friday as chances de venda são maiores, pois muitos consumidores pesquisam muito antes de comprar.

Analisar tendências, estar por dentro da reputação de marcas e produtos, além de investir em uma navegação melhor são algumas das etapas que devem ser cumpridas antes da Black Friday.

Intenção de busca

Para Bazon, as buscas feitas no google denotam um comportamento do consumidor. Mas ele faz um alerta de que o Google não deve ser o único termômetro analisado pelos lojistas.

De acordo com ele, além de aparecer no Google, é importante criar reputação. Ou seja, cuidar das reclamações dos usuários no ReclameAQUI, o que e como as pessoas pesquisam sobre a marca no Google e nas redes sociais, como as pessoas comentam sobre os produtos, o que é postado e para quem.

“Tudo o que tem caixinha de pesquisa tem SEO, até a procura do seu site”, ele explica. “Fazer um SEO para Black Friday bem feito não é só olhar para o topo, mas pensar também nos diferentes pontos de contato com o consumidor”, conclui Bazon.

“O consumidor tem o Google como o Oráculo”

A frase, dita pelo executivo, exemplifica bem o cenário: o consumidor procura antes de comprar. E uma estratégia de SEO para Black Friday alinhada com todos os times faz o lojista aparecer nos lugares certos depois de uma busca.

Sendo assim, é preciso mapear as dúvidas que o consumidor faz ao Google e estar lá para responder, independente do canal.

A cauda longa, nesse cenário, ajuda o lojista a identificar quais são as chances de conversão até para produtos menos procurados. É necessário então descobrir as palavras-chave mais usadas e como responder ao que o consumidor está procurando.

Por fim, a dica de Bazon é: crie landing pages específicas e dispute com as primeiras posições do Google com os grandes. Muitas empresas pequenas podem aparecer nas primeiras posições se começarem a trabalhar com a relevância e o SEO para Black Friday alguns meses antes da data. Não é necessário ter a maior empresa, mas oferecer a melhor experiência para o usuário.

Como essas coisas demoram, ele defende que as estratégias sejam criadas desde o começo do planejamento para a Black Friday. Identidade visual, banner, vídeo e campanhas offline também precisam estar alinhadas com o time de SEO, que vai integrar as expectativas.

Confira a apresentação de slides completa disponibilizada pelo palestrante:

Leia também: Brasileiros pretendem gastar mais no Dia dos Pais do que gastaram com namorados.

Por Júlia Rondinelli, jornalista da redação E-Commerce Brasil



Fonte feed: E-commerce Brasil