A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasPontos de atenção do e-commerce para se dar bem na Black Friday

Pontos de atenção do e-commerce para se dar bem na Black Friday

Que é preciso planejamento para se dar bem da Black Friday não é novidade. Mas, quais seriam os principais pontos de atenção para um e-commerce? Segundo Raphael Carnavalli, Gerente Comercial da Solução da OnClick, entender o contrato da empresa que fornece a solução tecnológica deve estar no topo dessa lista. “Afinal, ninguém quer ter um gasto excessivo em uma data que, na prática, deve trazer lucro”, disse Carnavalli no evento Big Solutions – Black Friday.

Imagem do palestrante projetada em monitor no palco do evento
Raphael Carnavalli recomendou os principais pontos de atenção para ficar de olho na Black Friday / Foto: Ronaldo Huhn

Complementando sua frase, Carnavalli ponderou que o servidor deve ser elástico, ou seja, crescer de acordo com a demanda, pagando apenas o que consumiu, e ponto — segundo ele, sistema como o da Amazon e da Microsoft já oferecem esse pacote, onde a pessoa paga apenas pelo consumo. Além disso, outro ponto de atenção está em relação ao suporte do fornecedor. “Por mais que datas festivas não estejam em contrato, é bom explorar como será o atendimento desses períodos. Portanto, bata um papo, converse com o relacionamento para evitar surpresas”, sugeriu o especialista.

Atenção aos “atendimentos”

Carnavalli ressaltou a diferença (enorme) que existe entre atendimento e tecnologia. Nesse caso, o atendimento é quem só irá te atender, anotando suas dúvidas e, no máximo, resolvendo questões práticas. Entretanto, caso haja um problema de integração ou processo, por exemplo, a pessoa de atendimento não conseguirá resolver o seu problema. “Eu precisarei falar com um profissional de desenvolvimento neste caso, e a empresa deve ter isso à disposição. Afinal, eu precisarei de alguém que tome uma ação imediata nesse sentido, e se não houver um especialista em pronto-atendimento o problema poderá ser enorme”, considerou.

Leia também: Como a Inteligência Artificial pode ajudar nas vendas na Black Friday

Outro ponto de atenção é sobre as condições comerciais e política de atendimento nos suportes. “Eu preciso saber se esse serviço será cobrado como um atendimento a mais. Faz sentido para o meu negócio? Lembro que, pra mim, sempre fará sentido. Penso que esse tipo de serviço em datas como a Black Friday é como pagar o seguro de um carro (muitas vezes eu não uso, mas é melhor pecar pelo excesso)”. Para Carnavalli, é preciso ter em mente que atendimento e tecnologia/atendimento são pontos bastante diferentes, e muitos negócios passaram (e ainda passam) por problemas de volumetria, por exemplo — e é aí que esse atendimento imediato pode ser a salvação.

Estratégica para a Black Friday

Dentro da questão de “giro de estoque “, muitas pessoas não têm ideia do que possuem ou que vão vender na Black Friday. Ou seja, ou compram pouco e sofrem com a falta, ou compra muito e depois apanham para vender, com excesso de produtos parados. Para solucionar essa questão, Carnavalli recomenda gerar relatórios para analisar rupturas de estoque, a fim de saber quanto tempo será possível atender às vendas baseando-se na quantidade de produtos.

Leia também: Venda mais de forma mais simples: Filipe Nobre dá 8 dicas para esta Black Friday

Isso porque, dentro dessa sazonalidade de vendas, é preciso aprender a como se planejar uma venda mais assertiva. “Olhe ferramentas de Ubersuggest para entender o comportamento de vendas baseado naquele produto que você está vendendo. Para tanto, junte os dados e trace metas de vendas do que foi realizado e o que quer vender no futuro. Esse tipo de KPI que o seu software gera é importante para se planejar ao que vai vender o que tem no estoque”, explicou.

Timing do pedido

Outro ponto importante a ser acompanhado em datas sazonais como a Black Friday é o timing do pedido.

  • Como esses pedidos demoraram para integrar?
  • E o processo de checkout?
  • Quantas pessoas se envolveram para atender essa demanda do pedido?
  • Quanto tempo os pedidos ficaram parados em cada uma das etapas?
  • Qual a quantidade de pessoas que estavam nele?

Ao analisar essas questões acima, Carnavalli garante que o(a) profissional entenderá quantas pessoas serão precisas para atuar na demanda da Black Friday. “Você saberá se precisará aumentar o time para atender aquela demanda específica. E, se não fizer esse levantamento, talvez terá de aumentar a equipe para responder os problemas no ReclameAqui”, frisou. Segundo ele, hoje já existem softwares que emitem a DANFE Simplificada, por exemplo, Nesse caso, é recomendado para otimizar o tempo da embalagem, uma vez que gera uma etiqueta 10×15 que vai colada na embalagem e gera muita velocidade no processo.

Leia também: “O consumidor tem o Google como o Oráculo”, diz Felipe Bazon no Big Solutions

De olho no planejamento

Por fim, Carnavalli levantou o ponto de não olhar apenas para o marketing na Black Friday, pois não fará sentido se o processo de envio não for à altura. “Com certeza é válido ficar de olho no marketing, mas eu devo fazer isso comparando com a quantidade de visitas e de pedidos realizados. É muito importante mensurar todas as métricas antes de depois da Black Friday. E, acima de tudo, entender que o planejamento do meu vizinho é dele, e não o meu. Por isso, saia da zona de conforto e explore novos horizontes para o seu negócio”, concluiu.

O E-Commerce Big Solutions – Black Friday acontece nos dias 20, 21 e 22. As inscrições gratuitas seguem abertas durante todos os dias do evento.

Por Giuliano Gonçalves, da redação do E-Commerce Brasil.



Fonte feed: E-commerce Brasil