A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasStartup Cobli recebe aporte de R$ 175 milhões liderado por SoftBank

Startup Cobli recebe aporte de R$ 175 milhões liderado por SoftBank

A startup Cobli, que usa tecnologia de internet das coisas e dados para ampliar a eficiência na gestão de frotas, anunciou na quarta-feira (20), que recebeu um investimento de R$ 175 milhões liderado pelo SoftBank.

A rodada, da qual também participam Qualcomm Ventures, NXTP Ventures, Fifth Wall e Valor Capital, que já eram investidores, vão ajudar a empresa a desenvolver novas soluções próprias e via aquisições, além de entrar no mercado de seguros e mais do que dobrar sua equipe, enquanto se prepara para internacionalização.

Imagem de uma miniatura de carrinho de supermercado sobre o teclado de um computador
Empresas de comércio eletrônico são os maiores clientes da Cobli

Fundada em 2017, a Cobli combina sensores, câmeras embarcadas e inteligência artificial para ajudar empresas a ganhar eficiência e reduzir despesas com combustíveis.

A startup afirma ter mais de 3 mil empresas clientes de setores tão distintos quanto aluguel de veículos, ambulâncias e agronegócio e comércio eletrônico, setor que disparou desde o ano passado no Brasil, com marketplaces como Mercado Livre e Magazine Luiza preferindo ter logística própria para reduzirem gastos e prazos de entregas.

“Hoje comércio eletrônico é provavelmente nossa principal classe de clientes”, disse Rodrigo Mourad, presidente e cofundador da empresa ao lado do norte-americano Parker Treacy.

Com os recursos da captação, a empresa também planeja lançar um produto de seguro, em que o preço de apólices será reduzido para direção mais segura.

“Apenas 30% dos veículos são segurados no Brasil e isso acontece porque o mercado não encontra os produtos a um preço que faça sentido”, disse o presidente da Cobli, que pretende elevar o quadro de pessoal de 200 para 500 funcionários em 2022.

Leia também: Pix poderá ser usado em aplicativos de mensagens e compras online

Fonte: Reuters, via IstoÉ Dinheiro



Fonte feed: E-commerce Brasil