A ferramenta que você procurava para vender ainda mais

  (79) 3085-9590 (R. 8429)   contato@vfast.com.br

HomeConteúdo E-commerceNotíciasTwitter lança recursos de anúncios antes de impulso em e-commerce

Twitter lança recursos de anúncios antes de impulso em e-commerce

O Twitter lançou na terça-feira (12) novos recursos de anúncio e reformulou o algoritmo que decide quais anúncios os usuários veem como parte de um esforço para estabelecer as bases para lançar futuros recursos de comércio eletrônico, disse a rede social à Reuters.

Os novos recursos surgem num momento em que o Twitter está se esforçando para aumentar seu desempenho no negócio de publicidade de performance, uma estratégia que visa gerar vendas rapidamente e que respondeu por apenas 15% do negócio do Twitter no ano passado. A investida pode ajudar o Twitter a alcançar seu objetivo de dobrar sua receita anual até 2023.

A empresa sediada em São Francisco, nos EUA, está se posicionando para eventualmente permitir que as marcas vendam produtos através do serviço, primeiro melhorando sua capacidade de mostrar aos usuários anúncios relevantes para aumentar a probabilidade de clicarem no anúncio. “Anúncios de desempenho são uma grande oportunidade … isso é relativamente inexplorado para nós”, disse Kamara Benjamin, gerente de produto de grupo do Twitter, em entrevista.

“No final das contas, isso vai levar as pessoas a instalar aplicativos, visitar sites e encontrar produtos que atendem às suas necessidades.” Anúncios que promovem downloads de jogos para celular e outros aplicativos, que são um dos principais tipos de anúncio em sites de mídia social, agora permitirão que os usuários iniciem o download sem sair do aplicativo do Twitter, disse a empresa em um post em seu blog na terça-feira.

Anteriormente, os usuários tinham que deixar o Twitter para baixar outros aplicativos. O Twitter acrescentou que está trabalhando em novas ferramentas para permitir que as empresas exibam anúncios para encontrar clientes com maior probabilidade de fazer compras dentro de aplicativo.

Leia também: Varejo busca alternativas para contornar a queda do Whatsapp, Instagram e Facebook

Fonte: Reuters, via 6 Minutos



Fonte feed: E-commerce Brasil